domingo, 17 de julho de 2011

Brasil desclassificado? Poooooxa...


Minha primeira Copa do Mundo foi em 1982, a Copa da España. No começo do campeonato, meu avô, italiano, me comprou com uma toalha do Naranjito e uns cannolis. Em troca, eu só precisava torcer para a Itália junto com ele. Eu me vendi, e não tenho vergonha nenhuma em dizer isso.

Torci fervorosamente, mesmo contra o Brasil, e depois dos 3x2, ganhei uma camisa da Itália com o número 20. Imaginem uma criança feliz... Para coroar minha alegria, a Itália foi campeã mundial. E a cada mundial isso se repetia. Chorei abraçada ao meu avô o penalty perdido por Baggio em 2004. Chorei sozinha a conquista de 2006.

Pode parecer estranho uma pessoa dizer que nunca torceu pela seleção de seu país, mas eu nunca tive um referencial em casa que torcesse pela amarelinha. Meu pai torce pelo Corinthians, e quando não é o time dele que joga, ele torce pelo futebol bonito. Se o jogo for uma pelada, ele simplesmente desliga a TV. Minha mãe mal sabe que um jogo dura 90min, tamanho o interesse que ela tem pelo futebol. A última lembrança que tenho de meu irmão assistindo a um jogo, foi São Paulo x Milan no Mundial Inter-Clubes.

Mas há algo interessante na nossa família, desde 1986 NINGUÉM (tios, primos e avós inclusos) torce pelo Brasil. Simplesmente porque ninguém se encanta com um time, cuja maior característica sempre foi algum talento individual. Não é de hoje que a seleção sofre desse mal. Sem mencionar um time que tem como donos João Havelange e Ricardo Teixeira.

Muitas pessoas que hoje juram, de pé juntos, que não torcem pelo Brasil já há algum tempo, irão virar a casaca no primeiro amistoso que o Brasil fizer uns 3 gols.

Qualquer pessoa com o mínimo de instrução já não acredita na babaquice da Rede Globo, que cisma em vender a imagem que o Brasil é o país do futebol, do volêi, da natação, do salto em distância, do salto em altura, da ginástica artística, do raio que o parta.

Não tem época mais chata do que Copa do Mundo e Olimpíadas. O brasileiro ignorante gosta de se apropriar da vitória alheia, dar pitaco em TODAS modalidades, e não pode perder uma exibição do Brasil -il -il. Desliga a TV, e vai viver a vida.

O Brasil é o país da propina, da corrupção, da impunidade, do desrespeito à vida, da disparidade de classes sociais. Nessas categorias sim, o caneco é nosso. Mas esperem sentados, o Galvão nunca vai gritar "é campeão" nessas modalidades.

E pensar vamos ter que engolir uma Copa do Mundo aqui em 2014. Num país que não tem hospitais, escolas, segurança, estradas.

Parabéns a todos os envolvidos.

Atualizando (18/07) - uma paçoquinha Amor pra quem acertar qual a tônica do "jornalismo" esportivo da Globo hoje? Ganhou quem disse: justificar o fracasso da selecinha brasileira desmerecendo o futebol Argentino.

Fica a sugestão de pauta para o Globo Esporte, Esporte Espetacular e Central da Copa: seria de bom tom realizar análises mais realistas sobre o futebol brasileiro e ponto. Pouco importa o que acontece com a seleção Argentina. Será que os boatos são verdadeiros? A Rede Globo de televisão é proibida, pelo Ricardo Teixeira, de relatar os fatos podres da CBF?

Um comentário:

  1. É isso aí, Ma.
    O país do futuro, deitado eternamente.

    ResponderExcluir